Na Dúvida

??????, na dúvida, não faça quase nada. Deixe que eu faça quase tudo a conduzindo. Impulsos são tão confiáveis quanto primeiras impressões.

Embora a medida do seu busto possa dar-me o tamanho do seu receio, será a desmedida da frieza do meu cinismo que arrepiará a sua pele ardente, fazendo você temer a violência do seu coração, batendo cada vez mais forte, deixando os seus lábios secos de medo, angústia, ansiedade e desejo.

Logo que os meus dedos tocarem o seu corpo, sinta a sinfonia do silêncio na sua garganta, quase perca os sentidos e me dê, na harmonia da sua rendição, as razões para que a minha saudade sua dê ritmo à melodia da sua respiração arfante.

No momento em que dançarmos deitados, deixe a trilha sonora do nosso ato ser a quietude descarada dos nossos olhos fechados. É na coreografia regida pela espontaneidade das nossas vontades que se dá o balé da nossa paixão. Após nos consumarmos, eu de caçador virarei caça: na dúvida, não farei quase nada, nada além de me perguntar por que não consigo deixar de te amar até mesmo quando a minha insônia vela o seu adormecer, aguardando, na esperança de recair na armadilha do seu abraço, a dádiva de com você amanhecer.

Anúncios

4 comentários sobre “Na Dúvida

Grato por seu comentário.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s